Marketing pessoal para médicos

Marketing pessoal significa pôr em prática um conjunto de ações que irão fortalecer sua imagem, aumentar sua credibilidade e dar mais confiança aos pacientes.

Muitos profissionais da saúde acreditam que o marketing pessoal é prática distante da medicina, já que o conceito de marketing pode parecer conflitante com a ética profissional. O Chartered Institute of Marketing¹ define o marketing pessoal como “identificar, antecipar e satisfazer as necessidades do cliente de forma lucrativa”, e afirmar “forma lucrativa” parece esbarrar nos preceitos éticos da profissão.

Porém, o lucro é fundamental para que qualquer tipo de atividade prospere e não deve ser encarado como um valor antiético. O segredo é se colocar no foco do seu paciente, considerando a visão dele em relação a você, assim será mais fácil compreender como é um processo de marketing.

 

O marketing para médicos serve para mostrar aos pacientes, fornecedores, funcionários, intermediários e outros profissionais da área uma imagem de solidez, confiança e segurança.

 

Presença digital

Hoje em dia, a presença digital é a porta de entrada para qualquer serviço ou produto. Construir um site com informações relevantes é fundamental neste processo de inserção da sua figura profissional no mundo digital². Porém, além de informações consistentes sobre sua formação e histórico profissional, é importante que o site gere valor, traga artigos e informações úteis, isso contribui para aumentar a confiança do paciente em você. 

Além disso, cuide de suas redes sociais, não adianta se dedicar a construir determinada imagem digital se suas publicações dizem o contrário. Cada rede tem uma função, uma linguagem e um público-alvo. Por exemplo, pelo Facebook você se comunica mais com seu público final, já o  LinkedIn é usado para construir uma rede profissional para troca de informações e networking. Independente da plataforma, o bom senso e a ética devem guiar o comportamento do profissional de saúde na web.

 

Construa sua Imagem

Escrever e compartilhar artigos sobre temas relacionados à sua área de especialidade é uma ótima forma de aumentar a confiança dos pacientes que te procuram³. Ao publicar artigos você fará com que as pessoas cheguem até você, sem apelar para a propaganda direta, que causa desconfiança pela carga puramente comercial.

Além disso, com uma atuação forte no mundo on-line você incrementará seu networking, criará uma rede de pessoas que interagem com você e que futuramente poderão se tornar pacientes, colegas, colaboradores ou simplesmente incrementem a troca de informações entre você e o mundo médico.

Pense que sua imagem na web é como sua imagem no mundo real e ambas precisam ser cuidadas e estar em sintonia. Nossa imagem é muito importante, pois é a primeira impressão de alguém sobre nós. É preciso ver esse conceito em sentido amplo, cuidar da aparência do seu consultório, por exemplo, faz parte deste contexto, uma identidade visual harmoniosa contribui, e muito, para a experiência do paciente. Um profissional de marketing poderá auxiliá-lo neste processo.

 

Procure ajuda

Uma boa ideia é contar com a ajuda de uma agência de comunicação ou profissional de marketing. Há, nesta área, muitas ferramentas que quando utilizadas podem trazer muito benefícios. Um exemplo é um site com SEO   (otimização para mecanismos de busca), isso significa dizer que quando alguém buscar determinadas palavras, seu site aparecerá entre os primeiros resultados do Google.

 

Quer saber mais?

-Título: Marketing Médico: criando valor para o paciente.

Autor: Renato Gregório. Editora: DOC.

-Título: Divulgação de Serviços Médicos. O que Todo Médico Deveria Saber.

Autora: Alice Selles. Editora: DOC.

-Título: Marketing Para Serviços de Saúde. Um Guia Indispensável Para Gestores das Áreas Médicas.

Autor: Roberto Minadeo. Editora: Alta Books.

-Título: Manual de Publicidade médica do CFM. Disponível em: http://portal.cfm.org.br/publicidademedica/arquivos/cfm1974_11.pdf

 

Lembre-se:

O marketing pessoal médico está associado à credibilidade e competência do profissional e não à marca da clínica ou consultório.

 

Referências
1. Chartered Institute of Marketing, disponível em: https://www.cim.co.uk/
2. Attune (2017), disponível em: http://attunelive.com/8-effective-marketing-tips-hospital-2/
3. Guia Empreendedor (2017), disponível em: https://guiaempreendedor.com/7-dicas-de-marketing-essenciais-para-medicos-e-consultorios-2/
4. Marketing de Conteúdo (2017), disponível em: https://marketingdeconteudo.com/o-que-e-seo/
 

A avaliação dos usuários para este artigo é