O preparo imunológico no paciente cirúrgico

A desnutrição é altamente prevalente em pacientes cirúrgicos, particularmente nos portadores de câncer do trato digestivo e de cabeça e pescoço. A anorexia secundária ao câncer e ao uso de quimio e radioterapia, assim como a presença de náuseas, vômitos e saciedade precoce, diminuem a ingestão alimentar. Vias metabólicas alteradas, levando à caquexia, e perdas anormais, também contribuem para que estes pacientes apresentem risco elevado de deficiências nutricionais ou mesmo desnutrição leve. Estima-se que a desnutrição acometa de 30% a 50% dos pacientes com câncer digestivo no momento do diagnóstico, e que esteja presente em quase a totalidade dos pacientes no momento do óbito.1 Pacientes desnutridos, quando submetidos ao tratamento cirúrgico, apresentam taxas elevadas de morbimortalidade pós-operatória, particularmente no obeso sarcopênico. Além disso, esses pacientes têm maior tempo de internação e aumento importante dos custos hospitalares.2

A avaliação dos usuários para este artigo é


Faça o login para ver o conteúdo completo.