Preparando o seu paciente para a cirurgia

Como assegurar recuperação rápida, efetiva e sem complicações Felizmente a ciência evoluiu de maneira espetacular nos últimos anos, e hoje a maioria das cirurgias é realizada de forma segura e com baixíssimas taxas de complicações. Ao preparar o seu paciente para a cirurgia, diversas etapas são fundamentais para assegurar recuperação efetiva, rápida e sem complicações. É preciso entender que a cirurgia não deixa de ser um trauma, e sua recuperação vai necessitar de cicatrização adequada, sistema imunológico eficiente para combater infecção, além de coagulação sanguínea e sistema cardiovascular e respiratório efetivo para manter funções vitais. Há riscos que são inerentes aos procedimentos cirúrgicos. Na maioria das vezes, são riscos baixos. Além disso, a maioria das complicações, quando ocorre, é de manejo fácil e não representa risco de vida. Em muitos casos, implica no aumento do tempo de internação, no sofrimento e nos custos do procedimento. Assim, é de interesse de todos, paciente, equipe médica e todo o sistema de saúde, que as complicações sejam reduzidas ao máximo e que, quando ocorram, sejam de fácil manejo. Certamente você, cirurgião, sempre procura trabalhar com equipe cirúrgica experiente, bom anestesista e hospital de qualidade. Todos esses fatores são essenciais para minimizar as chances de complicações. Entretanto, muitas das possíveis complicações estão ligadas a fatores que dependem dos pacientes. Infelizmente, alguns desses fatores não são modificáveis: idade avançada, diagnóstico (p. ex. câncer), órgão a ser operado (p. ex. pâncreas), presença de doenças associadas, como doenças renais, hepáticas, diabetes e hipertensão arterial, antecedentes cardiovasculares (revascularização do miocárdio ou colocação de stents, arritmias, uso de marca-passo), uso crônico de medicamentos (corticosteroides, imunossupressores, anticoagulantes), dentre outros. Entretanto, vários fatores de risco cirúrgico são modificáveis, ou seja, a colaboração do paciente permitirá reduzir substancialmente os riscos. Atualmente, está valorizado também o conceito de pré-habilitação cirúrgica, ou seja, uma série de medidas que poderá melhorar performance física do paciente antes da cirurgia.

A avaliação dos usuários para este artigo é


Faça o login para ver o conteúdo completo.