Disponibilidade de uma fórmula de nutrição enteral rica em proteína promove mudanças na prescrição nutricional. ASPEN, 2017.

Disponibilidade de uma fórmula de nutrição enteral rica em proteína promove mudanças na prescrição nutricional. ASPEN, 2017. As recomendações da ASPEN/SCCM de 2009 sobre o suporte nutricional em pacientes críticos adultos estabeleceram alvos calóricos e proteicos1. A meta proteica recomendada foi de 1,2-2,0 g proteína/ Kg ou até mais a depender da evolução clínica. No entanto, os profissionais que lidam com pacientes críticos enfrentam dificuldades para preencher as recomendações da ASPEN/SCCM com as fórmulas nutricionais disponíveis, particularmente no que diz respeito à meta proteica, e dificilmente a alcançam sem hiperalimentar ou empregar módulos proteicos. Em 2011, uma fórmula semielementar (oligomérica), rica em proteína, foi lançada nos EUA, em resposta à necessidade dos profissionais de ter uma fórmula que possibilitasse atingir a meta proteica. O objetivo primário da presente análise foi calcular as necessidades energéticas e proteicas de pacientes críticos antes e após a introdução de uma dieta enteral rica em proteína.

A avaliação dos usuários para este artigo é


Faça o login para ver o conteúdo completo.